Daniel Duende é escritor, brasiliense, e tradutor (talvez nesta ordem). Sofre de um grave vício em video-games do qual nunca quis se tratar, mas nas horas vagas de sobriedade tenta descobrir o que é ser um blogueiro. Outras de suas paixões são os jogos de interpretação e sua desorganizada coleção de quadrinhos. Vez por outra tira também umas fotografias, mas nunca gosta muito do resultado.

Duende é atualmente o Coordenador do Global Voices em Português, site responsável pela tradução do conteúdo do observatório blogosférico Global Voices Online, e vez por outra colabora com o Overmundo. Mantém atualmente dois blogues, o Novo Alriada Express e O Caderno do Cluracão, e alterna-se em gostar ora mais de um, ora mais de outro, mas ambos são filhos queridos. Tem também uma conta no flickr, um fotolog e uma gata branca que acredita que ele também seja um gato.

sábado, 26 de janeiro de 2008

Acabei me rendendo ao Twitter

"Antes tarde do que nunca", dizem. Depois de muito resistir, acabei me rendendo ao Twitter. Não é pela vontade de ficar dizendo a todo mundo o que estou fazendo naquele momento. Acho isso babaca. O que me interessou no Twitter foi:

  1. a possibilidade de fazer posts muito curtos que viram mais facilmente conversas.
  2. a agilidade que o twitter dá a livestreams como o do Campus Party 2008. (de fato, este é um grande motivo)
  3. eu ia inventar um terceiro motivo porque gosto do número 3, mas ia ser só blabablá.
Posto isso, agora estou no twitter também. Depois eu penso em um jeito de puxar os meus feeds de lá para cá. Só não sei onde vou enfiar a caixa com os feeds neste meu layout cada dia mais lotado onde tudo compete por espaço no topo.

Nâo, não respondam onde enfio o twitter. :)

Um comentário:

Sérgio F. Lima disse...

Opa Duende!

Sem querer ser chato mas já sendo, você pode fazer live-blogging sem twitter e de maneira mais eficaz usando e-mail! Veja este texto que mostra nos principais motores de blogues!

Eu listei 5 motivos porque o twitter é (e continua) irrelevante pra mim!