Daniel Duende é escritor, brasiliense, e tradutor (talvez nesta ordem). Sofre de um grave vício em video-games do qual nunca quis se tratar, mas nas horas vagas de sobriedade tenta descobrir o que é ser um blogueiro. Outras de suas paixões são os jogos de interpretação e sua desorganizada coleção de quadrinhos. Vez por outra tira também umas fotografias, mas nunca gosta muito do resultado.

Duende é atualmente o Coordenador do Global Voices em Português, site responsável pela tradução do conteúdo do observatório blogosférico Global Voices Online, e vez por outra colabora com o Overmundo. Mantém atualmente dois blogues, o Novo Alriada Express e O Caderno do Cluracão, e alterna-se em gostar ora mais de um, ora mais de outro, mas ambos são filhos queridos. Tem também uma conta no flickr, um fotolog e uma gata branca que acredita que ele também seja um gato.

terça-feira, 1 de abril de 2008

Doc says he's still alive...

Não tenho encontrado o tempo e a disciplina para blogar ultimamente. Talvez porque esteja um bocado saturado de pensar e falar sobre este mundo. Mas como sei que também sou uma negação em separar pastas azuis de pastas amarelas em um emprego público idiota, este deve ser mesmo o meu lugar. Vamos então ao que não se pode deixar de comentar...

O João do Vejo Tudo e Não Morro publicou uma entrevista feita por ele comigo há umas semanas atrás em sua blogada sobre o Global Voices Online. Para variar, eu não estava nem um pouco inspirado para falar do assunto quando dei a entrevista, mas acho até que ficou bacana. Por outro lado a blogada do João está excelente.

Ainda falando sobre o Global Voices Online, fui convidado como Coordenador do Global Voices em Português para participar do encontro mundial do observatório, que será realizado em junho em Budapeste (aquela cidade que é duas, Buda e Peste, separada pelo Danúbio, rio no qual Strauss se matou... ou foi Tchaikoviski?). É claro que estou radiante com a perspectiva de fazer minha primeira viagem à Europa assim, com tudo pago e como reconhecimento de um trabalho, mas ao mesmo tempo isso me dá um bocado de frio na barriga. Não sou muito bom com viagens. Acho que gosto demais de minha casa...

E aproveitando a deixa, vale comentar que o Global Voices em Português ainda está passando por um momento difícil de reestruturação e reerguimento depois da crise do mês passado. Quando tenho cabeça, tento pensar em formas de reestruturar o site de forma a ser mais atraente não apenas para os leitores, como também para os colaboradores. A boa notícia é que, ao que tudo indica, em breve os colaboradores poderão também produzir material original para o site, contanto que também o traduzam para o inglês. Somando isso à grande possibilidade da volta das premiações para os colaboradores mais produtivos, acredito que os problemas todos sejam solucionados em breve.

Mas a soma de mudança de casa, entrega de projeto no IAH, preparações de viagem, demandas do GVO e do GVP, questões pessoais em geral e minha eterna sede por histórias encantadas (e seu offshot, os RPGs) fazem com que o meu tempo pareça escorrer antes mesmo de passar...

É por essas e por outras que tem sido difícil ser, e mais ainda blogar.

2 comentários:

João Barreto disse...

Daniel, as tuas respostas estão ótimas, gostei de verdade ;)

Maravilha saber que vais à Budapeste! Com certeza não é sem merecimento, mas sim reconhecimento do teu trabalho :)

E que venham as melhorias no GVO em Português! Sempre que quiseres "uma mão" para divulgar essas iniciativas podes contar comigo.

abraços!

Daniel Duende disse...

João, meu caro João, você é mesmo um cara bem bacana. Valeu pelo post e pelo elogio. =)

Vou contar mesmo com sua ajuda. Entro em contato com vc em breve sobre isso. :)

Abraços do Verde.