Daniel Duende é escritor, brasiliense, e tradutor (talvez nesta ordem). Sofre de um grave vício em video-games do qual nunca quis se tratar, mas nas horas vagas de sobriedade tenta descobrir o que é ser um blogueiro. Outras de suas paixões são os jogos de interpretação e sua desorganizada coleção de quadrinhos. Vez por outra tira também umas fotografias, mas nunca gosta muito do resultado.

Duende é atualmente o Coordenador do Global Voices em Português, site responsável pela tradução do conteúdo do observatório blogosférico Global Voices Online, e vez por outra colabora com o Overmundo. Mantém atualmente dois blogues, o Novo Alriada Express e O Caderno do Cluracão, e alterna-se em gostar ora mais de um, ora mais de outro, mas ambos são filhos queridos. Tem também uma conta no flickr, um fotolog e uma gata branca que acredita que ele também seja um gato.

quarta-feira, 2 de abril de 2008

Sei não...

... ainda não sei o que pensar sobre a nova campanha contra a AIDS da francesa Sidaction. É bonita, é verdade, e muito bem feita. Mas me passou uma impressão esquisita, e muito noventista, de associar novamente a AIDS ao sexo em geral, e não apenas ao sexo sem proteção. Are we back to the past?

2 comentários:

Fernando disse...

Pelo visto não se trata exatamente de uma campanha contra a aids, mas uma campanha por doações...daí o apelo à urgencia da generalização, me parece...

Mas não dá pra discutir a beleza...

Daniel Duende disse...

Eu consigo entender a sua lógica, meu caro amigo. Mas não consigo ainda assim concordar com o "risco" que eles decidiram correr ao fazer uma propaganda com um subtexto tão perverso, mesmo que em nome da urgência da causa.

Não sou neoliberal, e apenas parcialmente maquiaveliano. =P