Daniel Duende é escritor, brasiliense, e tradutor (talvez nesta ordem). Sofre de um grave vício em video-games do qual nunca quis se tratar, mas nas horas vagas de sobriedade tenta descobrir o que é ser um blogueiro. Outras de suas paixões são os jogos de interpretação e sua desorganizada coleção de quadrinhos. Vez por outra tira também umas fotografias, mas nunca gosta muito do resultado.

Duende é atualmente o Coordenador do Global Voices em Português, site responsável pela tradução do conteúdo do observatório blogosférico Global Voices Online, e vez por outra colabora com o Overmundo. Mantém atualmente dois blogues, o Novo Alriada Express e O Caderno do Cluracão, e alterna-se em gostar ora mais de um, ora mais de outro, mas ambos são filhos queridos. Tem também uma conta no flickr, um fotolog e uma gata branca que acredita que ele também seja um gato.

sábado, 16 de fevereiro de 2008

Rivalidade entre blogueiros e jornalistas?


(video publicado no youtube por alelou, satirizando a rivalidade
entre blogueiros e jornalistas no Campus Party)


O assunto é velho, mas os dois lados adoram requentá-lo. Será que existe realmente uma rivalidade entre blogueiros e jornalistas, ou a questão se assemelha mais a um conflito de modos de pensar, trabalhar e agir que poderia ser resolvido se houvesse interesse de ambos os lados nisso?

Pode parecer a mesma coisa, mas não é. Rivalidade presume que existe uma competição, uma rixa, relativamente irrenconciliável, entre os dois grupos. Discordâncias e conflitos são outra coisa, bem mais comum e mais complexa. Passam por princípios, modos de atuar, posicionamentos socio-políticos e diferenças complexas que não são tão "interessantes" para quem não está realmente "interessado" em entendê-las. Há, contudo, quem tenha muito interesse em flautear rivalidades. Rivalidades dão posts bombásticos e artigos chamativos em jornais. Diferenças, discordâncias, são mais difíceis de entender, discutir e lidar. Discutir diferenças e encontrar caminhos é complicado, não movimenta blogs (e adsenses) e não vende jornal.

Será que há mesmo essa tal rivalidade, ou trata-se apenas de membros destes "irreconciliáveis" grupos agindo em conjunto (vejam só!) no sentido de não entender o que acontece entre eles? Seria engraçado pensar que a tal rivalidade seja uma "invenção" dos rivais, não seria?

---

Ainda sobre a tal rivalidade, que aparece na matéria da Folha Online que citei no post anterior, é engraçado observar como certas ações são "apropriadas" ou "reapropriadas" por blogueiros e imprensa para confirmar suas versões dos fatos, e da rixa.

"[...]Além de, em conjunto, fazer uma cobertura praticamente em tempo real dos bastidores da feira (é possível ver isso em agregadores de blogs como o Blogblogs.com.br), a classe foi responsável por uma das maiores polêmicas do evento: a rivalidade com os jornalistas.

As manifestações foram ganhando força durante a semana e chegaram ao clímax na quinta-feira (14), quando os blogueiros fizeram um protesto em frente à sala de imprensa da Campus Party --um "aquário" que fica ao lado das bancadas onde os "campuseiros" instalam seus computadores. Os representantes da "velha mídia" foram chamados de dinossauros. Veja o vídeo.[...]"

(extraído da matéria da Folha)


Vamos pegar o exemplo daqueles primeiros cartazes pregados no aquário dos jornalistas do Campus Party, dos quais já falei aqui e aqui, e dos quais sei muito bem por ter participado da ação desde sua concepção até sua realização.

O cartaz onde se diz "Não Alimente os Animais" foi idéia de uma famosa blogueira, que não quis participar da ação nem revelar seu nome, mas que em outro momento estava criticando um outro famoso blogueiro por ter uma postura "midia tradicinal X blogs". Não é curioso? Por outro lado, o cartaz onde se lê "Não bata no vidro, peixes exóticos sensíveis" foi uma brincadeira bolada por uma cientista social que conheço muito bem, e que não tem grande respeito nem pela mídia tradicional nem pelos blogueiros (nem interesse ou participação na tal "rivalidade" entre eles), e que estava pensando apenas em fazer uma brincadeira com o aquário, e não com seus noticiosos peixes. Acabou sendo lido como mais um "ataque" dos peixes fora do aquário aos peixes fora d'água (digo, dentro do aquário).

Não é engraçada a forma como alguns fomentam a rivalidade que depois criticam, enquanto outros transformam os fatos de modo a corroborar suas afirmações? Neste mundo da comunicação, a verdade parece ser uma coisa rara. É bom ficar atento. Todo mundo tem suas versões e, mais do que isso, seus interesses em que sejam aceitas. Não há santos, só blogueiros, jornalistas e leitores.

Quando é que vamos parar de flautear rivalidades, como se ainda estivéssemos no ensino médio, e vamos tentar entender qual o lugar de jornalistas, mídia tradicional, blogueiros, blogosfera e dos cidadãos em geral neste novo mundo de comunicação?

Let get a life and grow up, kids. Everyone is watching.

4 comentários:

Inagaki disse...

Ótimas reflexões, Daniel. Também escrevi algo a respeito em meu blog. A propósito: pena que não te encontrei no meio da balbúrdia da Cparty, rapá!

Daniel Duende disse...

Valeu pelo elogio, Inagaki. Também gostei de suas reflexões. Já deixei um comentário por lá (se é que ele foi, pois minha conexão está uma porcaria).

É uma pena que não tenhamos nos encontrado em meio àquele caos campuseiro. Mas a gente se encontra por aí, meu caro cara.

Abração do Verde.

Patr�cia disse...

Assino embaixo, meu bem.
=*

Daniel Duende disse...

Obrigado pelo apoio, meu bem. Já havíamos conversado um bocado sobre este tema lá em SP, né?

Bjos. =*