Daniel Duende é escritor, brasiliense, e tradutor (talvez nesta ordem). Sofre de um grave vício em video-games do qual nunca quis se tratar, mas nas horas vagas de sobriedade tenta descobrir o que é ser um blogueiro. Outras de suas paixões são os jogos de interpretação e sua desorganizada coleção de quadrinhos. Vez por outra tira também umas fotografias, mas nunca gosta muito do resultado.

Duende é atualmente o Coordenador do Global Voices em Português, site responsável pela tradução do conteúdo do observatório blogosférico Global Voices Online, e vez por outra colabora com o Overmundo. Mantém atualmente dois blogues, o Novo Alriada Express e O Caderno do Cluracão, e alterna-se em gostar ora mais de um, ora mais de outro, mas ambos são filhos queridos. Tem também uma conta no flickr, um fotolog e uma gata branca que acredita que ele também seja um gato.

quarta-feira, 9 de maio de 2007

O homem mais hipócrita e temeroso do mundo


Gil Vicente. "Auto-retrato matando Bento XVI". Carvão sobre papel.

Quando a visita ao Brasil do líder máximo de uma religião que prega a humildade custa mais de vinte milhões de reais, deve haver alguma coisa errada. Quando este mesmo líder desta mesma religião que prega a humildade toma um vinho de 350 reais no almoço e come em porcelanas francesas feitas especialmente para ele, em um mosteiro cercado de ouro e luxos, deve haver alguma coisa errada. Quando este mesmo líder, desta mesma religião que santifica seus mártires, precisa de 13,500 homens para defendê-lo sabe lá de quê em sua visita ao "país mais católico do mundo", definitivamente tem alguma coisa errada.

Quem será o maluco da história? Eu por achar esta religião (e seus fiéis) um bocado absurdos ou o papa e seus seguidores por achar que tudo isso é muito normal?

Bando de Hipócritas!

32 comentários:

Anônimo disse...

isso eh engraçado.
me passaram há uns dias atrás.rs
http://www.youtube.com/watch?v=cQ9sJVJMiYM

Daniel Duende disse...

hahahaaaaaahahaha...
muito comédia! :D

valeu :D

Marcelino disse...

É exatamente este o Problema:
tanto descabimento e luxo a um homem que distrai a atenção de muitos, impões suas próprias ideias, não as do livro que supostamente defende (a Bíblia), e vive em impudente glamour, e a Mídia (leia-se também os expectadores) apoiam isso com estridente aceitação.
Mas cá isso já é coisa "normal" Quem nao se lembra dos desavergonhados casos de roubo e extorção de algumas igrejas evangélicas no país. Algum fiel deixou de ir a sua igreja por isso?
Tem jeito não, esse povinho gosta de sofrer às mãos de tiranos. e os poucos insanos que não são assim tem de aguentar a massa...

Daniel Duende disse...

Dos cristãos -- principalmente dos evangélicos e católicos -- eu espero este tipo de coisa. Em 29 anos não acumulei motivos o bastante para esperar coisa diferentes da massa seguidora destas religiosidades. Existem, claro, excessões. Mas estas evidenciam ainda mais a lamentável condição de seus correligionários.

Se até uma criança de 8 anos é capaz de acumular motivos retóricos e espirituais suficientes para renegar esta ridícula fé, não consigo respeitar aqueles que ainda a seguem. Posto isso, acredito que eles tem as instituições religiosas e o sumo sacerdote que merecem. Bentinho é o retrato acabado do católico apostólico romano. É hipócrita, preconceituoso, assoberbado, medroso, cheio de falsa pompa e com nenhuma consideração verdadeira por seu mundo e sua espécie.

Apesar de ter bons e queridos amigos que simpatizam com a fé cristã, tenho profundo desprezo por esta e seus seguidores em geral.

É isso.

Teresinha Sanches de Baêna disse...

isso é tudo inveja?

Daniel Duende disse...

Olá Teresinha,

seja bem vinda ao Alriada Express. Confesso que pensei um bocado em sua pergunta e... não consegui encontrar nada de invejável nisso tudo. O que há para se invejar na vida de Bentinho?

Sou feliz com meus vinhos baratos (de fato, prefiro cervejas) e meus pratos de pyrex, e não acho nada mau em não precisar de guarda-costas. Se quero me dar luxos, posso fazê-lo sem culpas, pois não prego nem creio na virtude da privação. Mas aquilo que tenho de mais precioso é a minha consciência tranquila ao me deitar à noite para dormir. Com meus Deuses falo eu mesmo, e não tenho que fechar os olhos aos absurdos de ninguém.

Confesso-te que talvez não tenha entendido onde quiseste chegar. O que há de invejável nisso tudo?

Abraços do Verde.

Teresinha Sanches de Baêna disse...

de facto nao falava de inveja na vida do Papa...
falava da vida dos Católicos em geral, porque para se dizer o que é aqui dito, é porque não se conhece nada de religião, do Catolicismmo, da vida de Cristo, seja do que for.
quem nao consegue alcançar essa felicidade e ainda por cima a critica, so pode ser por "inveja" .
Os catolicos alcançam uma felicidade e liberdade enormes, e para isto ser tão criticado... nao faz sentido.
Pode parecer estranho dizer isto afastano me um pouco do post, mas foi inevitavel.
Gostava de chamar a atençao para os exageros feitos... onde ouviu dizer esses gastos todos?... na televisao? Não se fie... nunca tinha percebido que a maioria das coisas que dizem sao falsas?

Saudações da Católica ;b

Daniel Duende disse...

Teresinha, minha cara auto-entitulada "católica". Receio que não seja eu, entre nós dois, que não sabe do que fala.

Não me admira que afirmes que ao discordar de sua visão, torno-me desconhecedor "da religião". É o tipo de crença que vejo grassar entre muitos auto-entitulados cristãos. Acontece, cara Teresinha, que sua postura não apenas calca-se sobre a ignorância e desprezo do meu verdadeiro conhecimento -- seja ele muito ou pouco -- como também em uma discreta soberba, esta de afirmar que conheces algo que não conheço e que portanto minhas palavras denotam ignorância de uma verdade tão tua. Sei, contudo, o bastante de tua religião para saber que pecas por orgulho ao me desprezar os conhecimentos e pecas por vaidade ao achar-se dona de um conhecimento que me escapa ao ver minha discordância de tudas idéias. Sem me alongar, acho que deverias meditar sobre tuas próprias crenças, pois você está se desviando delas em sua fala, e cometes dois "pecados mortais".

Mas não te preocupa. Desviar-se dos próprios preceitos é também uma especialidade católica. Os padres não podem se casar, embora Paulo em sua primeira epístola a Timóteo, capitulo quatro, versículos de 1 a 5 condene qualquer religião que proíba o casamento e o consumo das carnes dadas por Deus ao homem para que fossem recebidas com louvor. Ainda, no evangelho segundo Marcos, seu senhor Jesus afirma que a castidade deve ser uma opção, e nunca uma obrigação, entre qualquer seguidor de Seu caminho. Quando interpelado a respeito, o mesmo Jesus afirma que um sacerdote deve saber, antes de mais nada, "cuidar de sua esposa e de seus filhos, para que possa então liderar seu rebanho". Pelo visto você não conhece teu livro sagrado, o que é muito comum entre católicos. Mas, por outro lado, os participantes do concílio Vaticano II o conheciam, e deliberadamente mantiveram a obrigatoriedade do celibato clerical sem dar maiores explicações, afirmando que a Bíblia tinha autoridade "relativa" sobre a questão.

Logo, um padre não pode se casar, ou estará "ofendendo a fé cristã e causando escândalo". Por outro lado, os milhares de padres que violentam crianças no mundo todo (inclusive em teu país) são protegidos por um édito do então cardeal Ratzinger, este mesmo que hoje virou o Bentinho, que obriga a todo o clero silenciar sobre a questão e proíbe que qualquer providência seja tomada contra padres que cometam pedofilia em suas paróquias. O mesmo Ratzinger chegou a promover de "posto" alguns padres pedófilos após removê-los de suas paróquias para evitar que fossem pegos pela justiça. Se duvidas de minhas palavras, pesquisa sobre pedofilia entre padres e sobre os éditos de teu Papa, então cardeal, no ano de 2001.

Ainda, os números dos gastos que divulgo foram apresentados pelo governo do estado de São Paulo, e noticiados amplamente tanto na mídia tradicional quanto na mídia alternativa. Qualquer pessoa que tenha observado as festividades e a operação policial realizada pôde constatar que tais números não se encontravam longe da verdade. Além disso, este aparato não apenas peca contra a humildade de um "pescador de almas, peregrino e evangelizador das palavras do bondoso e humilde Senhor Jesus" como também denota que ele deve ter um medo HORRENDO de ser molestado pelo povo para o qual vai pregar. Seu Deus não protege seu maior representante na terra, a ponto de que ele prefira confiar na polícia da cidade de Sâo Paulo? Nem os paulistas confiam naquela polícia, querida. Bentinho é mesmo um homem estranho.

Por fim, se é que me acompanhas lendo até aqui, reservo-me o direito de não mencionar os meus motivos para ter renegado a religião de minha família em bem tenra idade, mas asseguro-lhe de que foi uma decisão da qual nunca me arrependi, e apenas me deu alegrias. Com todo o respeito à tua pessoa, que não conheço e não posso julgar, mas o cristianismo ocidental é um dos males do mundo, e são raras as excessões que encontro entre seus seguidores. É uma religião de pessoas cujas consciências foram cauterizadas, e que seguem espíritos demoníacos que os enganam sobre seu Deus. Mas isto, minha cara, não é uma opinião apenas minha. Paulo de Tarsis admoestou Timóteo a respeito disso há muito tempo. Leia a Bíblia, conheça a tua instituição religiosa, reflita, e depois responda.

Você parece não ter muita noção da religião a qual defende.

Abraços do Verde.

Teresinha Sanches de Baêna disse...

ok... não querendo continuar a discutir este assunto digo só que me fartei de rir com a sua resposta e, desculpe ser tão realista mas a verdade é que realmente quem não vive dentro de uma religiao é incapaz de a perceber, como deixou bem claro.
Se quiser que lhe responda a alguma dvida esteja á vontade... mas duvidas que façam algum sentido por favor.
Obrigada pelo bom momento que me fez passar.
Já agora... é protestante, ou testemunha de jeová? é q a SUA interpretação da Biblia leva-me a querer que se encaixaria bem em qq uma delas. (não desprezo nenhuma, era um simples comentário)

Daniel Duende disse...

Acho estranho que tenhas rido tanto. As coisas das quais falei são um bocado tristes. Você não percebe isso, ou prefere fechar os olhos?

E, respondendo às suas perguntas:
Não, minha querida, eu não sou cristão. Testemunhas de Jeová e Protestantes também se auto entitulam cristãos, caso não saibas. Se eu disse que não sou cristão, daí se deduz que não sou Testemunha de Jeová nem Protestante.

Sou, por outro lado, um estudioso das religiões antigas e novas. Por interesse genuíno, e também para não ser tão ignorante a respeito das diversas formas de religiosidade existentes quanto boa parte dos cristãos são a respeito até da própria doutrina e da própria instituição religiosa.

E eu não disse que não sou religioso. Sim, eu sou religioso, e o sou ardentemente. Talvez não saibas disso, mas existem outras religiões além da sua e, creia, existem até religiões onde não violentamos crianças nem apoiamos guerras, nem incentivamos a pobreza ou tiramos proveito dela. :)

Há muitas pessoas que pensam que o que disse em minha resposta anterior faz muito sentido. Qual parte você não entendeu? Ou será que você não quer ver?

Por fim, se não quer continuar a discussão, por quê continua a provocá-la, cristã?
E se não quer discutir e avaliar fatos, mas prefere se resguardar em sua soberba e brincar com coisas muito sérias, permita-me dar atenção a outras coisas em vez de ficar respondendo tuas puerilidades.

abraços do verde.

Daniel Duende disse...

Por outro lado, Teresinha, se quiserdes discutir, começa por responder às afirmações das quais você antes apenas riu. Se não tens nada a dizer sobre elas, é porquê não pode refutá-las. E se não pode refutá-las, é porquê não há mais nada a se discutir aqui.

Você pode ter tempo livre o bastante para reparar nos sapatos e casacos usuários de transporte coletivo de Lisboa, mas existem pessoas que tem mais o que fazer da vida do que discutir com crianças. Se quer respeito, dê-se ao respeito.

Pense antes de responder, antes que me convenças de que não tens lá muita capacidade de pensar.

Abraços do Verde.

Teresinha Sanches de Baêna disse...

convençam se do que quiserem!
só para salientar... testemunhas de jeová são uma seita, não uma religiao... para quem estuda religioes...

"Talvez não saibas disso, mas existem outras religiões além da sua e, creia, existem até religiões onde não violentamos crianças nem apoiamos guerras, nem incentivamos a pobreza ou tiramos proveito dela. :)" confesso que esta foi a melhor parte ! É o qu eu mais gosto quando o Papa fala é ouvi-lo apelar ás violações e ás guerras... sempre me inspirou! lool (?)

Daniel Duende disse...

Teresinha, Teresinha.... rsrsrsrs

Poderia me apontar qual é a SUA distinção entre uma seita e uma religião, e depois me apontar onde foi que EU definí as Testemunhas de Jeová como uma religião? :)

No mais, "não te fie (nas coisas que diz o teu Papa)... nunca tinha percebido que a maioria das coisas que diz são falsas"?
heheheheehhehe

E, uma vez que a senhorita não tem resposta para NENHUMA das minhas afirmações e só sabe ficar rindo como uma hiena, dou por encerrada esta discussão.

Creia no que quiser, e boa sorte com seu blog sobre as roupas e as gorduras dos usuários de transportes coletivos lisboetas. :)

Abraços do Verde.

Teresinha Sanches de Baêna disse...

muito obrigada, desejo lhe o msm para o seu blog ressabiado, e espero que se ponha a desenhar coisas mais uteis e menos hipocritas do q a dar um tiro ao Papa... isto das pessoas que se dizem religiosas e condenam outras querendo dar-lhes um tiro... tss tss tss... mais uma incoerencia!
Gostei de participar e animar o blog, mas acho que tnh o bom senso de nao o voltar a fazer... ou entao nao!

Isto tinha muito mais graça se também andasse nos transportes publicos de Lisboa!

Semper Fidelis!!

Daniel Duende disse...

Hipócrita? Mais uma vez, não fazes sentido. Poderias me dizer em quê estou sendo hipócrita?

Quanto à utilidade de meu desprezo pelo papa, ele é mesmo bem pouco útil. Mas ele não precisa ter utilidade. É apenas um desprezo por uma pessoa ruim, hipócrita e muito, muito medrosa (por motivos já explicados, ao menos em parte).

Mais do que isso, poderias também me dizer qual o sentido da frase "isto das pessoas que se dizem religiosas e condenam outras querendo dar-lhes um tiro"? Ela também não faz sentido para mim. Então há algo errado em se matar em nome do seu deus? Bem... acho que a história da idade média não parece apontar que o seu pessoal pense assim. De fato, ninguém matou tanto na idade média quanto a tua Igreja. :)

Vamos Teresinha! Faça força! Eu sei que você pode ser mais inteligente do que isso, mocinha. :D

E aproveite o embalo e me diga também o que tens a dizer sobre os padres pedófilos, o seu Papa que encobre os crimes de seus companheiros, a inobservância da doutrina que vocês mesmos santificam, a hipocrisia do celibato e da virgindade pré-nupcial, todos os outros temas que abordei e que você parece ignorar.

Você não está sendo uma boa defensora da sua igreja. Try harder, baby. Ainda não deste nem um passo no sentido de me convencer de que sua religião não é o mal na terra e que teu papa não é um criminoso (inclusive um criminoso de guerra, se me permite o adendo). :D

Teresinha Sanches de Baêna disse...

LOOOL! voce é divertido! Sabe que já foi feito um pedido de desculpas pelas mortes na IDADE MÉDIA? (voce estagnou por aí parece-me, pq continua a aplaudir isto).
O Papa encombre os pedófilos... ok... agora ri á gargalhada! Bateu agora o record da coisa mais pateta que já ouvi! Claramente nunca ouviu o Papa falar sobre isso!
Oiça uma coisa, uma discussao vale a pena qnd há interesse dos dois lados, agora quando um só manda bitaites de coisas que não percebe não vale a pena (antes q tente uma piadinha esclareço q este lado é o seu). se busca respostas procure na Biblia, se acha q n percebe frequente uma Igreja, se mais uma vez nao perceber deixo-lhe alguns sites/blogs onde o podem ajudar a perceber isto (entre outras coisas)
www.vatican.va
www.samuraisdecristo.blogspot.com
www.porcausadele.blogspot.com
www.osveencidosdavida.blogspot.com
www.clonline.org
Outros não tanto para aí virados mas que nao lhe fica mal ler de vez em qnd pois tb falam verdades, msm que atraves de musicas, textos...
www.macacobanana.blogspot.com
www.haymonas.blogspot.com
Tem muita leitura de qualidade para se ocupar ;b
Para finalizar a minha participaçao neste blog sugiro só que tente perceber as coisas em vez de as depurpar de todas as maneiras. Eu acho piada, mas há sempre o perigo de quem não perceba a realidade achar q voce fala a sério.

Fui!

Daniel Duende disse...

Ok, vamos encerrar esta discussão.

Quando alguém pede desculpas, não se exime do erro -- apenas reconhece que o cometeu. Perdoar é uma escolha daqueles que recebem os pedidos de desculpas. Estou à par do tal "pedido de desculpas", o que não quer dizer que os tenha perdoado. A Igreja não é digna do meu perdão.

Você já ouvir Ratzinger falar sobre pedófilos? Tudo que ele falou é que toda a história sobre pedófilos era "uma campanha para desestabilizar a fé cristã". Ele quer fingir que nada está acontecendo. Tanto, que enviou as tais cartas ao cardeais mandando todos calarem a boca em 2001. A política de Ratzinger sobre o assunto, bem coerente com sua instituição, é a política da hipocrisia. Como posso respeitar tua igreja frente a isso e tantas outras amostras de sua terrível índole?

Quanto à discussão, estava a embasar meus pontos de vista. Não estou satisfeito com as respostas que me deste, mas já ví que não tens nada mais a dizer. Mantenho minha opinião e, pelo visto, você também mantém a sua. Tudo bem.

Mas pelo que parece, quem citou a Bíblia aqui fui eu. E em minhas citações, eu estava apontando motivos pelos quais a sua Igreja não segue o próprio livro sagrado. O que mais devo ler na Bíblia? Conheço-a a fundo. Recomenda-me alguma passagem específica?

Quanto aos sites e blogs que indicaste, todos eles cristãos, não há de se esperar grande confiabilidade. Dizes que não devo me fiar na imprensa (coisa eu que já sabia há mais de dez anos) mas queres que me fie no site do Vaticano a respeito da Catolicismo? Estás a falar disparates. E, de fato, já tenho muita leitura de qualidade com a qual me ocupar, mas seguramente não é sobre tua religião demoníaca. Acho que já sei o bastante sobre ela, mas se quiserdes me iluminar a tal respeito, dê-se ao trabalho de responder satisfatoriamente minhas acusações.

Por fim, terminamos achando que o outro está a falar disparates. É normal. Cada um vive no mundo como o imagina. Não mudaste minha opinião a respeito da sua igreja. Tudo que fizeste foi me convencer de que não tens grande capacidade ainda de elaborar sobre ela, e apenas repetes frases de outros e fecha os olhos para tantos fatos que apontei. Este é um direito seu, mas não me perturbes com tuas bobagens se não queres discutir.

Vai em paz, Teresinha.
Foi uma discussão um bocado inspiradora. :D

Abraços do Verde.

Teresinha Sanches de Baêna disse...

Nao foi a si q a igreja pediu perdao LOL! a si nao lhe fez mal nenhum! Pediu perdao pelos erros ue cometeu na idade media (e q voce continua a quere cometer)a todas as pessoas q a seguem ou q de alguma forma foram tocadas pelo que aconteceu.
nao o vou tentar convencer da minha "religiao demoniaca" quanto as perguntas que fez, ao indicar-lhe os blogs e sites, estavam la todas as repostas, se nao as quer procurar... fica a perder.
eu fico com a minha religiao diabolica, voce fica so com a parte do diabolico, sem religiao... bem pior ;b

Daniel Duende disse...

Se não foi a mim e aos meus, a quem, então, a tua Igreja pediu perdão? Aos mortos? Será que ela acredita que tais mortos foram para o céu ou para o inferno (já que o purgatório, uma invenção de vocês assim como céu e inferno, foi revogado por édito papal?). Se foram para o céu, por quê se desculpar? Foram para um lugar melhor, não é? Se foram para o "inferno", não há desculpas. Nem um milhão de pedidos de perdão irão compensar a "danação eterna", não é? Se meus ancestrais tivessem matado um Papa e queimado uma igreja no século 14, você os perdoaria? Pois saiba que foram os seguidores de minha religião, entre outros, os que foram queimados. Sim, entre outros, porque entre os assassinados estavam também judeus (vingança?), seguidores de outras religiões do oriente médio, dissidentes religiosos cristãos e, insolitamente, qualquer mulher, indiferente de religião, que ousasse não se submeter a um homem. Em nome dos meus, e das crianças violentadas, e das mulheres assassinadas, e do retrocesso que sofreu a espiritualidade humana nos últimos dois mil anos por conta desta religião demoníaca (e, esclareço-te, demoníaco vem de "daemon", que em uma tradução simples significa "espírito terrestre, não elevado" em grego), não perdôo tua Igreja. Não há perdão para os crimes de tua Igreja. Até mesmo tua escritura sagrada a condena.

Duvido um pouco que fique eu a perder alguma coisa, mas se o faço a teus olhos, respeito sua opinião. Um dia aprendo que discutir política, futebol e religião não levam ninguém a lugar algum...

Quanto ao "diabólico", não sabia você então que o "diabo" é invenção dos teus? Falei "demoníaca" e não "diabólica" ao me referir à tua igreja, pois foi "demoníaca" o termo empregado por Saulo, e as duas palavras não querem dizer a mesma coisa. "Diabólico" tem uma conexão com o Shaitan, depois Satanás, que significa literalmente inimigo. O Inimigo eram os "inimigos religiosos" que, curiosamente, eram todo o resto dos seguidores das outras religiões. Desta forma, sou certamente seguidor de "Diabos", e foi a partir dos meus Deuses que os teus padres inventaram o "Diabo". Acho que pela primeira vez você disse, mesmo que sem querer, algo que faz algum sentido. Minha religião é mesmo "diabólica", mas só o é pois a palavra foi inventada pelos cristãos justamente para designá-la. E nós, os "diabólicos", assistimos com esperança a queda da tua religião. O mundo será mais feliz sem ela, pois se tornou bem pior depois que ela surgiu, uma mera manobra política para perpetuar o poder de uma Roma decadente sobre seu império.

O império dos teus está acabando, mocinha. Quem viver, verá.

Seja feliz.
E até a próxima resposta, hehehehe :D

Anônimo disse...

Muito interessante essa discussao,concordo plenamente com o Daniel,muitas pessoas catolicas nao abrem os olhos ou nao querem enxergar o q a Igreja fez e faz,apenas seguem uma religiao imposta pelos pais,como foi o meu caso,qdo criança eu era catolica e na juventude decidi pesquisar sobre essa religiao,nao me orgulhei de fazer parte dela,ela errou desde o começo matando pessoas inocentes,e ao longo do tempo foi fechando os olhos de seus "fieis",pessoas que nem se quer leiem o livro de Deus(a Biblia)e se dizem contentes com sua religiao.Como podem ser felizes com uma coisa que nao conhecem? a Biblia fala muitas coisas diferentes q a Igreja nao faz ,ou faz ao contrario,certamente se conhecessem a fundo veriam que nem tudo é o q parece,que nao precisamos de nenhum papa para sabermos oq eh certo ou eh errado,pois ele nos diz uma coisa que a Biblia nao diz,apoia questoes q nao seriam apoiadas por nenhum verdadeiro conhecedor de Deus.Estou feliz com minha posiçao e nao julgo quem pense ao contrario,cada um faz a sua escolha,apenas sou feliz por ter enxergado como as coisas sao.

Daniel Duende disse...

É...

É bem por aí.

Eu só me ressinto do estrago causado por esta Corja na cultura ocidental e, sobretudo, nas almas das pessoas -- seguidoras ou não desta espúria mentira romana.

Vivo minha vida e cuido dela, e não da dos outros, mas a lambança cristã (que de cristâ nada tem) está por todos os lados. Se eu procurar bem, até dentro de mim encontro o estrago.

É por essas e por outras que digo que esta religião é um câncer em nosso mundo, e a metástase já está avançada... há tempos.

É. É isso.

Abraços do Verde.

Anônimo disse...

Não vou perder meu tempo.....
Marcos Roberto

Daniel Duende disse...

Obrigado pela atenção de deixar um comentário avisando que não iria perder seu tempo deixando um comentário, caro Marcos Roberto.

O Alriada Express agradece. :)

Adriano Fernando da Silva Araújo disse...

Viva o Papa, vida longa ao papa, quando os morcegos correm para o esconderijo é porque começa um novo dia.

Não acredito em duendes...

Daniel Duende disse...

Caro Adriano,

morcegos são animais da noite, que se utilizam de seus dons para caçar seu alimento na escuridão. Nada de mal há nisso, nem em seus hábitos de voar à noite e dormir durante o dia. É de sua natureza.
Por sinal, morcegos não correm. Eles voam.

Quanto à vida do Papa, pouca diferença faz. Quando um morre, vocês sempre arranjam um pior logo em seguida.

E não me admira que não acredites em duendes. Posso adivinhar por sua defesa de seu Papa que suas crenças são mesmo da pior qualidade. :D

Abraços do Verde.

Renato disse...

O que é humildade para você?
O que sabe sobre o catolicismo?
Quando faz a crítica, usando o direito que você tem, procuras por respostas, ou é mera falácia?
Uma coisa é certa? Nâo se ama aquilo que não se conhece.
Uma alma não tem preço! Principalmente se for a sua!

Daniel Duende disse...

Caro Renato, minha alma vai muito bem. Obrigado.
Ao contrário dos seus, eu não preciso de nenhum criminoso sexual para fazer ponte em minha comunicação com os Deuses.

Respondendo à sua pergunta, a humildade é, para além dos discursos, não se colocar acima do outro. Perceber-se como parte do universo sem diminuir o outro. Que humildade há na ostentação do Vaticano? Que humildade há na pretensa infalibilidade, na total incapacidade de assumir seus crimes, de sua Igreja presidida por seu papa acobertador de pedófilos? Me falta a humildade, confesso, pra não me considerar melhor do que seu sumo pontífice. Mas eu nunca disse que era perfeito. Por outro lado, vosso Papa Bentinho é considerado infalível, não é? Tão infalível que tem medo da própria sombra, tem medo de ser assassinado ao andar na rua, e tem medo do próprio passado, esse acobertador de pedófilos.

Quanto ao catolicismo, que tipo de pergunta é essa? O tipo de pergunta que serve apenas para desqualificar o conhecimento do outro, pois não tem resposta? Você insinua que se critico sua religião de estupradores, ladrões e assassinos, é porque não a conheço? Como poderia provar que a conheço, se tal coisa fosse necessária? Citando títulações acadêmicas ou louros teológicos? Isso é típico da escória cristã. Vocês não tem argumentos de defesa. Tem apenas disfarces e desconversas. Falaciosas são as suas palavras. Eu me referia, neste post, a fatos.

Toda crítica espera por uma resposta. Mas pelo visto você não tem resposta nenhuma.

Que os Deuses te abençoem, cristão. =)

Renato disse...

Infalível? O que sabe sobre a infalibilidade papal? Acaso o Papa pode se pronunciar acerca de qual time de futebol vai ganhar o campeonato brasileiro esse ano? Tenho certeza que tem princípios, que norteiam tal posição da Igreja. Saberia responde-los sem consultar o google ou um livreto qualquer?
Toda crítica deve estar embasada numa altentica refutação. Para que haja sentido.
Acerca das acusações que sua pessoa faz da Igreja Católica,

( Você insinua que se critico sua religião de estupradores, ladrões e assassinos, é porque não a conheço? Como poderia provar que a conheço, se tal coisa fosse necessária? Citando títulações acadêmicas ou louros teológicos? Isso é típico da escória cristã. Vocês não tem argumentos de defesa. Tem apenas disfarces e desconversas. Falaciosas são as suas palavras. Eu me referia, neste post, a fatos. )

Olha, não estou a insinuar nada, penso que sua analise de discurso é falácia de uma mente indusida a de alguma maneira não querer saber o que realmente se trata. Neste post há fatos ? (a propósito o a aqui é no sentido de existir então escreve-se "há"). Por favor, poste nesse comentário ao menos um fato elucidador. Ou será que o que você argumenta ouviu falar da professoria do cursinho ou algo parecido. Cuidado com o senso-comum, ele é capaz de desvirtuar muitas verdades.

Não se ama aquilo que não se conhece!

repito:

Não se ama aquilo que não se conhece! Nem sua mãe lhe amaria se não te conhecesse!


Então cuidado para não ser vítima dos banalizadores de conceitos, odiadores da Igreja Católica. E sabe porque a razão de tal ódio? A Moral e Doutrina da Igreja de Cristo, denuncia o modo de vida daqueles que não correspondem a moral e à verdade.

A sociedade que vivemos é anti-católica.

Cuidado!

Usando a sua argumentação sobre a humildade, apesar dela ser muuuiito mais que seu simplerrimo conceito, não se coloque acima dos outros, tenha "humildade" para ler o que precisas, e não o que queres.

E sobre nós, no caso, eu Cristão, não ter respostas!

Sinta-se a vontade para perguntar!
Estarei disposto a responder.

Agora! Não há pior surdo do que aquele que não quer ouvir.

Por favor, minha fala aqui se destina realmente a tentar transparecer algo que edifique e elucide dúvidas acerca da moral e fé católicas. Peço gentilmente humildade e bom senso para que possamos contruir um diálogo que preste.

Daniel Duende disse...

Já que te deste ao trabalho de escrever tanto (embora tenhas dito ainda muito pouco), vamos por partes.

Sobre a infalibilidade papal, respondo-te de cabeça: Trata-se da doutrina que considera que as ponderações e decisões do Papa são irrefutáveis, posto que são consideradas infalível expressão da vontade do Deus ora representado por vossa Igreja. Trata-se de uma forma bastante insidiosa de não apenas elevar o sumo pontífice acima dos outros homens, como também blindar suas ordens de qualquer debate interno. A decisão Papal é a decisão da Igreja, e isso não se discute.

Por minha vez, utilizo-me deste termo para relembrar que nosso infalível Papa continua utilizando seu infalível poder de decisão de forma perversa: a Igreja continua não punindo os criminosos sexuais que protege em seu seio, o que me leva a crer que a violência sexual contra crianças deva fazer parte de vossa doutrina. Não é o Papa infalível em seus atos? Logo, os mesmos só podem estar representando a mais pura doutrina Católica.

E se afirmas que não estás a insinuar nada, por que é que continuas a fazê-lo? Agora não apenas insinuas que sou ignorante por discordar de você e condenar vossa iniquíssima religião, como também tentas se fazer de desentendido e distorcer meu discurso. E, pior, ainda me corrige de forma gramaticalmente incorreta: Minha mente não está induzida, nem "indusida" como você escreveu, a não querer saber do que se trata a Igreja. Eu a conheço há anos, e talvez a tenha estudado mais profundamente do que a maioria de seus fiéis. E quando digo que me referia neste post "a fatos" (e isso está gramaticalmente correto, pois o "a" em questão não é verbo, mas conectivo que explica a que estou me referindo), é claro que afirmo que HÁ no post fatos, mas não cometi nenhum erro em minha escrita.

Ao mesmo tempo, se não te apercebeste dos fatos publicados até agora, será que serias capaz de fazê-lo mesmo que eu repetisse? Dar-te-hei o benefício da dúvida. Vamos a alguns fatos:

- A Igreja Católica defende e acoberta estupradores e criminosos sexuais, dificultando investigações e se removendo padres estupradores para outras paróquias onde podem continuar a cometer seus crimes.

- A Igreja Católica é uma das maiores responsáveis pelo desempoderamento da mulher, e seu subsequente massacre, no mundo ocidental.

- A Igreja Católica acoberta agentes governamentais norte-americanos em missão de espionagem em países latino-americanos e africanos.

- A Igreja Católica colaborou com Adolf Hitler desde sua ascensão ao poder na Alemanha, e não desempenhou enquanto instituição nenhum papel na defesa do povo judeu. Se alguns padres ajudaram a salvar vidas durante a Segunda Grande Guerra, eles o fizeram em arrepio à vontade papal.

- A Igreja Católica guarda até hoje ouro que foi roubado dos judeus durante a Segunda Grande Guerra.

- Responsável pela desaculturação religiosa e desestruturação cultural de populações nativas na Europa desde o século IV, e nas américas desde o século XVI, a Igreja Católica continua a desempenhar este mesmo papel na África até hoje.

- A Doutrina Católica foi transformada ao longo do tempo da forma que melhor lhe aprouvesse. Quando se tornou desconfortável a crença em reencarnação, ela se tornou proscrita. O purgatório do qual os sacerdotes medievais enchiam a boca para falar em seu tempo foi prontamente abandonado quando seus discursos caíram no ridículo. Esta mesma doutrina foi usada para embasar perseguições absurdas desde a Idade Média até hoje.

- O aparato de segurança do infalível Papa custa quase tão caro quanto o aparato de segurança de outro governante muito temeroso -- o presidente dos Estados Unidos da América. As semelhanças entre eles não param por aí. Ambos presidem instituições que influenciam negativamente a todo o mundo, e sabem muito bem por quê precisam de tanta segurança. A diferença é que o Papa não assume que sabe por que é odiado.

São fatos o bastante? Eu poderia enumerar mais algumas centenas deles.

(continua)

Daniel Duende disse...

Em tempo: nada ouvi da professoria de cursinho algum, nem nada parecido. Nunca frequentei tais ambientes. Não só meu ingresso na academia se deu com louros, como também a abandonei por decisão própria ao perceber que nada tinha a me acrescentar. Meus argumentos se embasam em estudos sérios ao longo de mais de quinze anos.

Enfim... se teu melhor argumento é desqualificar meu conhecimento, creio que não fazes aqui mais do que qualquer outro cristão oligofrênico. Se é tudo que tens a dizer, não desperdice nosso tempo com vosso discurso banal de "não conheces aquilo que criticas, portanto nem me darei ao trabalho de responder tuas críticas". É um discurso falacioso.

E, para terminar, não sei se te apercebes, mas não disse que era humilde. Reconheci desde o princípio que me falta a humildade para não acreditar que sou melhor do que você. A questão é que até agora você não fez rigorosamente nada que apontasse o contrário. =)

Se queres dialogar, começa por responder minhas perguntas. Se nada tens a dizer sobre elas, passar bem. Já me canso de cristãos que se desabalam por aqui para falar as mesmas coisas. Por que não leem as minhas respostas anteriores antes de me forçar a repetí-las?

Abraços do Verde.

Anônimo disse...

Ué, mas a retórica cristã não nos fala sobre amar o que não conhecemos? Amar os próximo e respeitar dogmas, por princípio, desconhecidos?

Acho que esse tal amor, no conceito de paixão filosófica, nos impede de avaliar criticamente o contexto no qual estamos inseridos. O que, no caso, faz um crente não acreditar (notou-se um paradoxo?) nos fatos que incriminem sua fé. Nunca um católico vai assumir que padres cometem crimes sexuais contra crianças e nunca envagélicos assumirão que sua religião é formada por critérios monetaristas acima dos princípios religiosos, por mais que a história (digamos, os fatos documentados) atestem que as duas acepções são verdadeiras.

O papa, assim como qualquer humano, é falível.Ele pode ser falível e tem o direito de ser falível, como eu ou você. O que ele não tem, como qualquer outro ser humano, é o direito de acobertar ou cometer crimes. Acusação contra a qual, me desculpe, o papa não pode se defender, a história prova o contr
ário.

Daniel Duende disse...

Isso me lembra um velho post que nunca escrevi, que se chamava "a crença e a suspensão de descrença". Acho que vou ver se consigo reescrevê-lo e, enfim, publicá-lo.

Neste post eu falava sobre como algumas pessoas, ao se renderem a esta ou aquela instituição religiosa ou política (ou ambas, já que é quase sempre a mesma coisa), se tornavam capazes de acreditar nas coisas mais absurdas afirmadas pela intituição e, ao mesmo tempo, se tornavam completamente cegas a evidências que eram negativas à sua "fé".

Cristãos e Petistas Radicais são grandes exemplos disso. =)