Daniel Duende é escritor, brasiliense, e tradutor (talvez nesta ordem). Sofre de um grave vício em video-games do qual nunca quis se tratar, mas nas horas vagas de sobriedade tenta descobrir o que é ser um blogueiro. Outras de suas paixões são os jogos de interpretação e sua desorganizada coleção de quadrinhos. Vez por outra tira também umas fotografias, mas nunca gosta muito do resultado.

Duende é atualmente o Coordenador do Global Voices em Português, site responsável pela tradução do conteúdo do observatório blogosférico Global Voices Online, e vez por outra colabora com o Overmundo. Mantém atualmente dois blogues, o Novo Alriada Express e O Caderno do Cluracão, e alterna-se em gostar ora mais de um, ora mais de outro, mas ambos são filhos queridos. Tem também uma conta no flickr, um fotolog e uma gata branca que acredita que ele também seja um gato.

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2007

Nasce o novo Alriada Express!

(título dramático, não?)

É assim, clean -- quase absolutamente clean -- que eu queria que o Alriada Express ficasse quando comecei a "reforma". Queria que fosse leve e o mais limpo possível, com um certo ar de jornal e um certo ar de blog antigo. Não ficou tão leve quanto eu gostaria (maldito blogger!), mas ao menos ficou limpinho. O dragão do Alriada ainda vai merecer uns ajustes na página, mas, de resto, esta é a proposta gráfica do Novo Alriada Express.

Este blog será o meu espaço para divagações sobre notícias, comentários sobre a blogosfera e sobre a atualidade do mundo que me cerca e, de vez em quando, do meu mundo particular. Será também um lugar para alguns desabafos, reflexões, linkanias e a dose usual de nonsense.

Agora sim poderei dar ao Alriada o que é do Alriada, ao Caderno do Cluracão o que é do Caderno do Clucarão (meus fragmentos literários, reflexões artísticas, linkania cultural, etc...) e, enfim, dar a atenção que o Luneta Feérica está merecendo.

Vamos de volta ao trabalho.

Sejam bem vindos ao Novo Alriada Express.

2 comentários:

licor de letras disse...

sempre venho aqui...
te leio mas nunca deixei um oi.

como muitas pessoas que conheço e que te conhecem...gosto muito do que escreve.
eu lembrei esses dias que te conheci por msn (numa suruba verbal com o celo e delavy e mais um monte de gente)...e depois você me enviou um conto.
desde então...

beijo rapaz!

Daniel Duende disse...

Pois é, não é? :)

Antes de mais nada, muito obrigado pelos elogios, moça :D

Lembro-me da suruba verbal. Aquele foi um dia bem inspirado de todos nós, não? Como falamos besteiras iluminadas...

Lembro-me que, poucos dias depois, apareceu um certo rapaz magrinho e compenetrado na cozinha lá de casa (quem o viu e quem o vê!). Vinha de São Paulo, arrancando-se de raízes temporãs para mudar o mundo de Brasília "of the world". Eu disse a ele que, se ele um dia conhecesse uma certa moça-fotógrafa da cidade, ele iria certamente incendiar-se por ela...

Eu tinha razão. :D


Beijo moça.