Daniel Duende é escritor, brasiliense, e tradutor (talvez nesta ordem). Sofre de um grave vício em video-games do qual nunca quis se tratar, mas nas horas vagas de sobriedade tenta descobrir o que é ser um blogueiro. Outras de suas paixões são os jogos de interpretação e sua desorganizada coleção de quadrinhos. Vez por outra tira também umas fotografias, mas nunca gosta muito do resultado.

Duende é atualmente o Coordenador do Global Voices em Português, site responsável pela tradução do conteúdo do observatório blogosférico Global Voices Online, e vez por outra colabora com o Overmundo. Mantém atualmente dois blogues, o Novo Alriada Express e O Caderno do Cluracão, e alterna-se em gostar ora mais de um, ora mais de outro, mas ambos são filhos queridos. Tem também uma conta no flickr, um fotolog e uma gata branca que acredita que ele também seja um gato.

sexta-feira, 20 de abril de 2007

Sincronicidade saudável (para um Duende que anda pensando em ser um pouco menos largadão...)

Justo agora que andava procurando, ainda meio sem rumo, uma forma de levar uma vida (um pouco) mais saudável e cuidar um pouco mais do meu corpo, me deparo com um excelente post do Marmota a respeito do mesmo tema. Ao que parece, é tempo dos blogueiros junkies resolverem perceber que possuem um corpo que se presta a algo mais do que levar seus cérebros para passear ou presenteá-los com todas as formas de prazer sensorial...

No post, o Marmota fala a respeito de uma outra blogada, esta mais antiga, feita em 2004 por Julio Daio Borges no Digestivo Cultural. Naquela blogada o Julio dá algumas dicas óbvias a respeito de alguns bons hábitos (mínimos) que devem ser cultivados em busca de uma vida mais saudável e mais prazeirosa (segundo ele mesmo).

As idéias (coladas do post do Marmota) são bem simples:

- Estabelecer horários fixos para comer e dormir (tudo que um jornalista um blogueiro, escritor ou boêmio não consegue). Mas é bom tentar: não há corpo que aguente acordar cada dia em uma hora diferente, ou mesmo jantares às três da manhã após aquele almoço das cinco da tarde.

- Atenção redobrada na hora das refeições: evite comer por compulsão. Mastigue devagar e evite muito líquido durante as refeições. Evite mais ainda se o líquido em questão for refrigerante.

- Arrume tempo para uma atividade física, nem que seja uma simples caminhada. Isso faz uma grande diferença. Os efeitos serão ainda maiores se você conseguir desvencilhar qualquer ocupação intelectual durante seus exercícios. Mais ainda se optar por um contato direto com a natureza.
Eu, que assim como o Marmota e o Julio sempre fui avesso a exercícios e preocupações com a saúde (e que até hoje acho que sou o duende pimpão molecão de sempre), começo a sentir que é hora de prestar mais atenção nisso. Vou tentar praticar estes hábitos (embora as caminhadas e a diminuição de líquidos -- com excessão da cerveja -- seja mais fácil do que regrar meus horários de dormir e acordar), só para ver no que dá. Se isso significar que minha mente vai voltar a funcionar e eu vou conseguir trabalhar e escrever, tanto melhor. Se não, espero ao menos ficar com mais fôlego para mais excessos posteriores... he he he... :)

Parafraseando o Marmota:
"É difícil, eu sei. Mas um dia eu vou conseguir."


UPDATE:
O próprio Marmota admitiu (nos comentários ali abaixo) que não conseguiu a "proeza" na época da publicação original do post (que minha mente cansada não havia percebido ser uma republicação de um post também de 2004). De qualquer forma seguimos, blogueiros junkies que somos, tentando melhorar um pouco nossos terríveis habitos, na busca de uma vida um bocadinho mais saudável e menos pançuda... :D

4 comentários:

Marmota disse...

Oi Daniel! Repare que o meu post também é de 2004, e o "um dia" ainda não veio... Hehehe! Mas sempre que o tempo permite, eu faço uma atividadezinha física. E é impressionante: sempre que eu faço isso, o dia se transforma. É disposição o tempo todo. Abração!

Daniel Duende disse...

"Santa Anta!", como dizem os 8 Joões do Abarat de Clive Barker... como ando distraído! :D
Não havia visto a data do post. Você o estava repostando, e eu não vi a data original. Acho que ando precisando MESMO dormir mais um pouco. Minha cabeça não está funcionando nada nada... :D

Como eu disse (neste post e no meu comentário lá no seu post) eu estou tentando ficar "um pouquinho" mais saudável, mas esta seguramente não é a primeira tentativa (e provavelmente não será a última). Tenho conseguido manter a disciplina com as caminhadas desde que voltei ao Rio (e andei um bocado em Brasília, por estar sem carro, indo de um bar para o outro para a casa de alguém...), mas meus horários de sono e comida sempre foram malucos. Acho que esta é a parte mais difícil da empreitada...

De qualquer forma, vamoquevamo e o que vier é lucro.

Por falar nisso, já está na hora da minha caminhada... hehehehehe

Vou só terminar o post que está no forno e vou me mandar pra praia.

Abraços do Verde.

Clara disse...

outra dica: aproveite o sol do rio de janeiro para caminhar de bermudão e sem camisa (de filtro solar, pra não virar uma lagosta) uma coisa que todos os blogueiros/boêmios/intelectuais estão sempre precisando é de sol e ar fresco, para tirar aquela cara de mofo de armário. Sol é gostoso, faz bem e deixa com uma corzinha sexy, aproveita também para comprovar que água de coco não faz bem só para misturar no uísque, é um exelente espanta-ressaca, hidrata e é uma delícia!! Ah, mais uma coisa, caminhar descalço na beira das ondas é tremendamente gostoso, e uma coisa que definitivamente não dá pra fazer aqui em bsb, aproveita nem que seja por mim! hehehe

Daniel Duende disse...

Minha querida amiga Clarinha...

A primeira dica eu já sigo desde que cheguei ao Rio. Apesar da parada que dei nas semanas anteriores à minha ida em Brasilia (que me fizeram chegar descolorado à Capital quadradinha), cultivo o hábito de andar a praia de Copacabana quase inteira ao menos uma vez por dia. Quanto às bermudas -- acredite se quiser -- eu as uso o tempo todo aqui. Ninguém aguenta ficar de calça comprida nesse calor... :D

Já a água de coco é para mim um veneno. Eu imagino que vc ainda não soubesse, mas tenho alergia a ela... :D


Bjos do Verde.