Daniel Duende é escritor, brasiliense, e tradutor (talvez nesta ordem). Sofre de um grave vício em video-games do qual nunca quis se tratar, mas nas horas vagas de sobriedade tenta descobrir o que é ser um blogueiro. Outras de suas paixões são os jogos de interpretação e sua desorganizada coleção de quadrinhos. Vez por outra tira também umas fotografias, mas nunca gosta muito do resultado.

Duende é atualmente o Coordenador do Global Voices em Português, site responsável pela tradução do conteúdo do observatório blogosférico Global Voices Online, e vez por outra colabora com o Overmundo. Mantém atualmente dois blogues, o Novo Alriada Express e O Caderno do Cluracão, e alterna-se em gostar ora mais de um, ora mais de outro, mas ambos são filhos queridos. Tem também uma conta no flickr, um fotolog e uma gata branca que acredita que ele também seja um gato.

quinta-feira, 11 de setembro de 2008

Meu futuro?


Espero que, mesmo que um dia eu ache por bem me candidatar a um cargo público (coisa que eu, definitivamente, não tenho a intenção de fazer), eu tenha ainda um mínimo de bom gosto para chapéus, e ao menos um resquício de bom senso...

(a dica foi do Bicarato, no AINN)

2 comentários:

Bicarato disse...

Hmmm... candidatar-se a um cargo público já não é sinal de falta de bom senso?
Dilema Tostines...
:-P

Daniel Duende disse...

Hmmmm... dependendo do caso, é sinal de no mínimo uma certa insuficiência dele. :)

É por isso que não me candidato. Não tenho quem me eleja, e mesmo que fosse eleito, não saberia o que fazer. Ao contrário de boa parte dos meus conterrâneos, não sei nem fazer escalação da seleção de futebol, quanto menos governar o país. :)

mas desconfio que minha namorada seria boa nisso. :)


Abraços do Verde.