Daniel Duende é escritor, brasiliense, e tradutor (talvez nesta ordem). Sofre de um grave vício em video-games do qual nunca quis se tratar, mas nas horas vagas de sobriedade tenta descobrir o que é ser um blogueiro. Outras de suas paixões são os jogos de interpretação e sua desorganizada coleção de quadrinhos. Vez por outra tira também umas fotografias, mas nunca gosta muito do resultado.

Duende é atualmente o Coordenador do Global Voices em Português, site responsável pela tradução do conteúdo do observatório blogosférico Global Voices Online, e vez por outra colabora com o Overmundo. Mantém atualmente dois blogues, o Novo Alriada Express e O Caderno do Cluracão, e alterna-se em gostar ora mais de um, ora mais de outro, mas ambos são filhos queridos. Tem também uma conta no flickr, um fotolog e uma gata branca que acredita que ele também seja um gato.

domingo, 30 de dezembro de 2007

Promessas de ano novo.

Tenho lido e escrito um bocado. Tenho vivido e pensado e aprendido um bocado também. Entre tantas coisas que tem passado pelos meus olhos e pela minha cabeça, há muitas que mereciam chegar até a tela branca do Alriada Express. Mesmo assim, a indisciplina somada ao simples volume de acontecimentos e idéias que vem preenchendo minha vida, está meio difícil sentar e blogar sobre tudo, ou sobre quase qualquer coisa, nestes últimos dias. Mas isso deve mudar. Acho que agora tenho mais a dizer, e quero muito poder dizer todas estas coisas no lugar que construí para este fim.

Então fica assim, como promessa de ano novo, prometo habitar mais esta "parte da minha presença". Nos vemos por aqui, meus 7 leitores, neste ano novo que vem chegando e, eu espero, também nos anos que virão.

Feliz Ano Novo Gregoriano para todos nós, e que os Deuses nos abençoem.

Um comentário:

alguém. disse...

Germine as idéias.
Germinadas as plavras
já estarão em solo
fértil, adubadas,
razão-intensão-coração,
"necessidade e vontade"
o tempo assola nas horas,
o fogo-fátuo da inspiração.
O tempo comanda agora,
o espaço entre as palavras,
e a sua impressão na tela.
Mais uma janela
para espiar o mundo passar?
Não, ver o mundo passar,
e saber sempre qual seu lugar
ali, aqui, por toda paisagem,
toda mensagem será plantada,
as idéias já foram germinadas.

Feliz Ano Novo!
Espero voltar mais
e ter mais do Novo
já concebido
para ler, apreender, colher
do teu todo pensamento
aqui escrito.

Só sete leitores?