Daniel Duende é escritor, brasiliense, e tradutor (talvez nesta ordem). Sofre de um grave vício em video-games do qual nunca quis se tratar, mas nas horas vagas de sobriedade tenta descobrir o que é ser um blogueiro. Outras de suas paixões são os jogos de interpretação e sua desorganizada coleção de quadrinhos. Vez por outra tira também umas fotografias, mas nunca gosta muito do resultado.

Duende é atualmente o Coordenador do Global Voices em Português, site responsável pela tradução do conteúdo do observatório blogosférico Global Voices Online, e vez por outra colabora com o Overmundo. Mantém atualmente dois blogues, o Novo Alriada Express e O Caderno do Cluracão, e alterna-se em gostar ora mais de um, ora mais de outro, mas ambos são filhos queridos. Tem também uma conta no flickr, um fotolog e uma gata branca que acredita que ele também seja um gato.

domingo, 16 de dezembro de 2007

Não é Fantástico, Homer?

É realmente fantástica a capacidade da Rede Globo de se superar em mediocridade e jornalismo sensacionalista mal intencionado em seu especial dominical "Fantástico".

Matérias ruins e cheias de distorções, apresentadas com o tom de quem fala com um débil mental (ou com um Homer Simpson, como diria o William Bonner), perfazem todo o programa: Exotização dos índios do Alto Xingú, estatísticas estapafúrdias advindas de pesquisadores ingleses que nada têm o que fazer, comentários sobre os hábitos de mentir sobre gastos dos casais de Ipanema e Leblon (que para a Globo parecem ser o Brasil inteiro) e um especial de moda exortando a beleza do balonê...

Onde a Globo vai parar com essa merda toda? Onde bem quiser, como de costume.
Afinal de contas, por pior que seja a programação, todo mundo assiste.
Isso não é Fantástico?

Duuuuuuuuuff!


P.S. Quer mais? Tropa de Elite ternurinha no Central da Periferia (aquele programa que serve pra empatizar os fodidos com os mais fodidos do mundo afora) e lições neoliberais engraçadinhas de política externa latino-americana em um tal de "Central de Boatos", ou coisa do gênero. É fantástico. =)

P.P.S. Eu achei EXTREMAMENTE PREOCUPANTE a maneira como aqueles idiotas do Melhores do Mundo (grupo de teatro brasiliense que, se bem me lembro, um dia já foi engraçado) falam da Venezuela e do povo venezuelano na estréia do terrível quadro "Central de Boatos" do Fantástico. Se toda brincadeira tem fundo de verdade, a verdade no fundo das piadas dos caras parece ser uma só: vamos, brincando, jogar todo mundo contra nossos vizinhos latinos mais radicais. Tio Sam e "brimo" Mainardi devem ter achado engraçado.

3 comentários:

Cesar Cardoso disse...

E, dentro em breve, podemos ver tudo isso em alta definição! Não é fantástico?

Leandro Felipe disse...

Cara... vc disse tudo... tive a infelicidade de ver esse quadro novo do "Fantástico" (um fantástico show de merdas), e me assustei com o show de preconceito que presenciei. Além do que, não é nada engraçado, tampouco inteligente.

parabéns pelo blog... achei muito legal.

Daniel Duende disse...

Poisé, meu caro amigo César. Para quem acompanhou o assassinato da TV Digital brasileira, isso é um "fantástico prazer" a parte.

E eu agradeço pelos elogios, Leandro. Que bom que gostou. Seja sempre bem vindo. Estou até agora meio sem palavras sobre as implicações desta nova postura da Globo. Acho que eles entraram com carga total na agenda excusa neoliberal (o que já devem ter feito há muito tempo, mas eu, lerdo, não havia me apercebido da dimensão da coisa).

É fantástico, e eu estou ainda de cara. Mais posts a respeito em breve.

Abraços do Verde.