Daniel Duende é escritor, brasiliense, e tradutor (talvez nesta ordem). Sofre de um grave vício em video-games do qual nunca quis se tratar, mas nas horas vagas de sobriedade tenta descobrir o que é ser um blogueiro. Outras de suas paixões são os jogos de interpretação e sua desorganizada coleção de quadrinhos. Vez por outra tira também umas fotografias, mas nunca gosta muito do resultado.

Duende é atualmente o Coordenador do Global Voices em Português, site responsável pela tradução do conteúdo do observatório blogosférico Global Voices Online, e vez por outra colabora com o Overmundo. Mantém atualmente dois blogues, o Novo Alriada Express e O Caderno do Cluracão, e alterna-se em gostar ora mais de um, ora mais de outro, mas ambos são filhos queridos. Tem também uma conta no flickr, um fotolog e uma gata branca que acredita que ele também seja um gato.

sexta-feira, 17 de agosto de 2007

Contrastes...

Para encerrar o dia...

Descendentes dos canibais de Papua Nova Guiné que comeram quatro missionários cristãos fijianos em 1878 pediram desculpas pelo ato de seus ancestrais a um alto representante do governo de Fiji.

Até onde sei, nenhum representante de Fiji ou descendente do Rev. George Brown pediu desculpas ao povo de Papua Nova Guiné pelo massacre de nativos, com a participação do próprio heróico reverendo, que se seguiu à morte dos missionários.

Prefiro nem comentar nada.

2 comentários:

Luana Selva disse...

Eu comento: Povinho superior esses canibais da Papua Nova Guiné, né não?

=)

Daniel Duende disse...

Não é difícil ser culturalmente (e moralmente) superior a missionários cristãos. Eles realmente fazem um ótimo trabalho em ser amostras deprimentes da hipocrisia e da estupidez humanas...

Além do mais, gosto dos Canibais (eles lá e eu aqui, pois não me agrada ser comida de ninguém).

Abraços do Verde.