Daniel Duende é escritor, brasiliense, e tradutor (talvez nesta ordem). Sofre de um grave vício em video-games do qual nunca quis se tratar, mas nas horas vagas de sobriedade tenta descobrir o que é ser um blogueiro. Outras de suas paixões são os jogos de interpretação e sua desorganizada coleção de quadrinhos. Vez por outra tira também umas fotografias, mas nunca gosta muito do resultado.

Duende é atualmente o Coordenador do Global Voices em Português, site responsável pela tradução do conteúdo do observatório blogosférico Global Voices Online, e vez por outra colabora com o Overmundo. Mantém atualmente dois blogues, o Novo Alriada Express e O Caderno do Cluracão, e alterna-se em gostar ora mais de um, ora mais de outro, mas ambos são filhos queridos. Tem também uma conta no flickr, um fotolog e uma gata branca que acredita que ele também seja um gato.

domingo, 28 de outubro de 2007

cariocas...

apontei meu nariz pecilotérmico para as ruas burguesas de ipanema e
pensei: "ipanema parece uma salada verde com croutons".

enquanto escrevo, realizo sonhos cariocas no museu de cidade da urca.

não amo o rio, mas amo estar aqui. estou vivo e bebado em frente às
ruínas do velho cassino.
a vida encanta.

--
Daniel Duende Carvalho
* http://newalriadaexpress.blogspot.com
* http://cadernodocluracao.blogspot.com

2 comentários:

Bruno disse...

"estou vivo e bebado em frente às
ruínas do velho cassino."

Bela frase.

Dora Nascimento disse...

Os sonhos bebados dos cariocas
sobrepostos por ruimas de cassino
bebido pelo tempo que nada perde nem perdoa.
Sim, mas as ruas da Burguesa Ipanema,, não lembram os doces versos em verdes e croutons de um menu todo viniciano?
Já estive bebada e viva no Rio de Janeiro, no dia do meu 38º ano de vida comletados... Sambando no Rio Antigo...
Eu sei mais ou menos o que é isso,
salvo as diferenças de espaço-tempo e oitros detalhes insignificantes.